CASA NOVA:

https://www.facebook.com/pages/É-Sagrado-viver

26 de março de 2011

sobre o muito pequeno...


Aprendo com abelhas mais do que com aeroplanos. É um olhar para baixo que eu nasci tendo. É um olhar para o ser menor, para o insignificante que eu criei tendo. O ser que na sociedade é chutado como uma barata - cresce de importância para o meu olho. Ainda não entendi por que herdei esse olhar para baixo. Sempre imagino que venha de ancestralidades machucadas. Fui criado no mato e aprendi a gostar das coisinhas do chão - antes que das coisas celestiais.
Pessoas parecidas de abandono me comovem: tanto quanto as soberbas coisas ínfimas.

(Manoel de Barros)

14 comentários:

  1. Sandrinhhaaaaaaaaaaaaaaa q lindoh ... chorei !

    ResponderExcluir
  2. Ahhh,e são das coisas mais pequenas e simples que torna a vida mais bonita né?
    Simples e significativas!
    Desejo que tenhas um FDS iluminado.
    Bjoos

    ResponderExcluir
  3. ""Abelhas (...), Pequenos bichinhos (...), Pessoas parecidas de abandono me comovem: tanto quanto as soberbas coisas ínfimas.""

    Eu acredito piamente que as melhores coisas da vida, as que fazem toda a diferença, estão nos pequenos detalhes....
    Fios quase inperceptíveis, que juntos, fazem sim, tudo valer a pena,


    Sandra, amada,

    Luz e fé,

    Um final de semana lindo!!!!!!!!!!


    Bjãooo

    ResponderExcluir
  4. texto incrível do Manoel Barros acredito também que as coisas mais simples, aquelas que as pessoas estão ocupadas demais para reparar são as mais lindas.


    se quiser comentar seguir:
    http://saiadeflorbm.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. nunca fui chutado como uma barata. não dou sorte. o melhor que a vida me proporcionou até hoje foi ser enxotado como uma ratazana por uma ex.

    Manoel de Barros... Manoel de Barros... Manoel de Barros...
    o disco empacou. "play it again, Sam!"

    ResponderExcluir
  7. Lindoooooo. Vou levar pra minha estante tá,com todo carinho.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olha bonito esse. Quem me dera.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Manoel é meu xodóóóóó Sandrinha!

    Amoooooo essa simplicidade das palavras da terra, do pé no chão.

    Lindo post.

    Tudo lindooooooooooooo aqui!

    Beijooo

    ResponderExcluir
  10. Manoel de barros sempre com sua sensibilidade exacerbada! Lindo olhar pra baixo! Bom domingo, querida! Bjs

    ResponderExcluir
  11. Que sensibilidade, não? Lembrou-me da música Senhas, da Adriana Calcanhotto. Gostei daqui. :)

    ResponderExcluir
  12. Comovente isso, nossa, cutucou meu coração de seda rasgado amiga :-(

    E olha a foto, adoro gatinhos.

    ResponderExcluir

"Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz."

(Exupéry)