CASA NOVA:

https://www.facebook.com/pages/É-Sagrado-viver

4 de maio de 2011

Até hoje, pergunta-se: para que serve a arte, para que serve a poesia?

Intelectuais se aprumam, pigarreiam e começam a responder dizendo “Veja bem…” e daí em diante é um blablablá teórico que tenta explicar o inexplicável.
Poesia serve exatamente para a mesma coisa que serve uma vaca no meio da calçada de uma agitada metrópole. Para alterar o curso do seu andar, para interromper um hábito, para evitar repetições, para provocar um estranhamento, para alegrar o seu dia, para fazê-lo pensar, para resgatá-lo do inferno que é viver todo santo dia sem nenhum assombro, sem nenhum encantamento.

(Martha Medeiros)

24 comentários:

  1. Estou com Martha, disse tudo!

    Beijocas, Sam!!

    ResponderExcluir
  2. Sei que preciso... e é isso que sinto!
    Basta-me.
    ... e o texto faz jus à Martha.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a postagem, Sam!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  4. Belas palavras da grande Martha!

    Esse pensamento deve ser compartilhado.

    :)

    ResponderExcluir
  5. Martha, sempre inspirada...

    Lembrei de Drumonnd:

    "Eu acredito que a poesia tenha sido uma vocação, embora não tenha sido uma vocação desenvolvida conscientemente ou intencionalmente. Minha motivação foi esta: tentar resolver, através de versos, problemas existenciais internos. São problemas de angústia, incompreensão e inadaptação ao mundo."


    Sandra Amada,

    Uma tarde luminosa pra Vc,


    Bjão

    ResponderExcluir
  6. visitei seu blog e gostei muito parabens belas postagens voltarei mais vezes bjos marcia

    ResponderExcluir
  7. Serve também, para dar mais lirismo à vida.
    Bjux

    ResponderExcluir
  8. Ai que perfeito essa definição que não define nada, da Martha. Explicou tudo sem definir nada.

    Poesia não cabe em verdades, nem em discursos, poesia simplesmente não cabe: é a parte transbordante da nossa vida.

    Ah Sam! vc também me enfeitiçou. Mil beijos!

    ResponderExcluir
  9. 'para resgatá-lo do inferno que é viver todo santo dia sem nenhum assombro, sem nenhum encantamento.'
    Simplesmente perfeitooo! tinha que ser Martha,e mais ainda tú para postar isso,Queridona! adorei!
    Um beijão pra ti *

    ResponderExcluir
  10. oi San,

    poesia serve também
    para perfumar a alma
    e colorir o coração...

    como um lindo buquê de flores
    recém colhidas no jardim...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Maravilhoso teu espaço!
    Beijo!
    Namastê!

    ResponderExcluir
  12. .. Arte é a ponte que leva o Homem ao que lhe é superior e transcendente.

    ResponderExcluir
  13. Poesia faz a gente fugir da mesmice das palavras, e a arte faz a gente fugir da mesmice visual... E todas duas é pra causar estranhamento mesmo nesse homem desajeitado, bitolado na vida cotidiana e que não ousa sonhar.
    Martha é sempre maravilhosa na explanaçao que faz de assuntos mil. E você ótima nos posts!
    Beijokas e uma noite com sono suave para que sua beleza esteja luminosa no dia de amanhã.
    PS: Menina como descobriu que sou maluca por sapatos??? kkkkkkk Eu tenho tantos pares que nem sei quantos, acho que se fosse bicho, seria com certeza uma centopéia. E o meu lema é: Para cada dia de tristeza, uma vitrine cheinha de sapatos maravilhosos pra enxugar o pranto da alma.

    ResponderExcluir
  14. A poesia não serve

    para salvar o mundo

    só ajudar

    ResponderExcluir
  15. Arte e poesia nos levam a viver num mundo onde o Belo se faz presente e essencial. Sábias palavras. Bjs

    ResponderExcluir
  16. Sabe que eu sou fã de Martha tbm? Tenho prazer em ler o que ela escreve, que é de uma forma tão.. presente, assim.. na lata! Boa noite, beijos Samm :D

    ResponderExcluir
  17. Sobre a Poesia, concordo bem mais com o Neruda que citaste no conto anterior que com a Martha Medeiros: prefiro vê-la a ser pescada por mãos hábeis (outras nem tanto...) de um poço profundo onde a claridade ficou presa (aquele mundo ideal da Filosofia grega) a imaginá-la como uma tola vaca que nos faz mudar de calçada! Mas "Cada palavra dita me é cara/ Como me são caros os amores que inventei", como diria o poeta (no caso, eu mesmo, ré, ré), e a vida segue o seco do vazio fecundo da Poesia... Abração e parabéns pelo belo espaço!

    ResponderExcluir
  18. Já pela escolha de palavras para o teu perfil , já sou teu fão , e depois o Blog, maravilhosamente lindo, tenha um belo fds, beijos !!!

    ResponderExcluir
  19. Sandrinha,


    Também senti sausades !
    Adorei o post , como sempre ...Rsrs


    Bjo Grande e um Dia Feliz.

    ResponderExcluir
  20. Maravilhoso!!!!
    Poesia é isso mesmo, dona Martha ;)


    Bjks, Sandrinha!

    ResponderExcluir
  21. Essa gaúcha bagual é o que há, boca larga cheia de verdades, e sem frescuras! Adoooro!

    ResponderExcluir
  22. A Martha é uma das mulheres mais sábias que eu já conheci. E Li!

    Beijooooo!

    ResponderExcluir

"Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz."

(Exupéry)