CASA NOVA:

https://www.facebook.com/pages/É-Sagrado-viver

3 de abril de 2011

Olhe para todos a seu redor e veja o que temos feito de nós...


Não temos amado, acima de todas as coisas.
Não temos aceito o que não entendemos porque não queremos passar por tolos.
(...) Temos evitado cair de joelhos diante do primeiro de nós que por amor diga: tens medo.
Temos mantido em segredo a nossa morte para tornar nossa vida possível.
Temos disfarçado com falso amor a nossa indiferença, sabendo que nossa indiferença é angústia disfarçada. Temos disfarçado com o pequeno medo o grande medo maior e por isso nunca falamos o que realmente importa.
Falar no que realmente importa é considerado uma gafe.
Não temos sido puros e ingênuos para não rirmos de nós mesmos e para que no fim do dia possamos dizer "pelo menos não fui tolo" e assim não ficarmos perplexos antes de apagar a luz.
Temos sorrido em público do que não sorriríamos quando ficássemos sozinhos.
Temos chamado de fraqueza a nossa candura.
Temo-nos temido um ao outro, acima de tudo.
E a tudo isso consideramos a vitória nossa de cada dia.

(Clarice Lispector)


Querida Clarice, com pesar, informo que nada mudou por aqui...

15 comentários:

  1. É tão difícil ficar adulto...

    Um dos textos mais atuais que li nos últimos tempos,

    Simplesmente:
    P
    E
    R
    F
    E
    I
    T
    O

    Como se tivesse sido escrito hoje.


    E concordo com Vc: nada mudou por aqui, mas nunca, nunca devemos esquecer quem somos, perder nossa fé e deixar de acreditar, NUNCA!!!


    Amada, um beijo enorme

    ResponderExcluir
  2. Às vezes a gente apenas sobrevive como pode, sem grandes emoções...São fases.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Sam,

    Na verdade a gente esta deixando de ser a gente mesmo...a vida sob uma mascara.

    bjo

    Agradeço sua visita ao Buteco.
    Continuaremos nos encontrando por aqui e por lá.

    ResponderExcluir
  4. Não temos vivido intensamente...
    Temos vivido em um mundo de faz de conta, pois é mais conveniente.

    Ótimo texto da Clarice, não o conhecia ainda.

    uma ótima semana Sam!
    Beijos =*

    ResponderExcluir
  5. Belíssimo texto da Clarice, vc foi muito feliz em postá-lo. A seguir coloco uma poesia também da Clarice, maravilhosa, encerra uma grande surpresa.


    "Não te amo mais.

    Estarei mentindo dizendo que

    Ainda te quero como sempre quis.

    Tenho certeza que

    Nada foi em vão.

    Sinto dentro de mim que

    Você não significa nada.

    Não poderia dizer jamais que

    Alimento um grande amor.

    Sinto cada vez mais que

    Já te esqueci!

    E jamais usarei a frase

    EU TE AMO!

    Sinto, mas tenho que dizer a verdade

    É tarde demais...



    - Agora leia de baixo para cima .......... FANTASTICO ! Ai está a genealidade da poetisa , Clarice Lispector. Beijo.

    ResponderExcluir
  6. É a parte mais triste,nada mudou =/
    Lindo ...
    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. .

    Olá, Sam!

    Agradeço suas palavras de carinho.
    Seja muito bem-vinda no meu cantinho!

    Sigo-te também. Lindo teu blog!

    Deixo beijos e sorriso

    =)


    .

    ResponderExcluir
  8. .

    Sam,

    olha eu aqui de volta. rsrs

    Mais uma vez para agradecer suas palavras.
    Te recebo de braços e coração abertos.

    Beijo grande!

    .
    .

    ResponderExcluir
  9. quem sabe não é uma forma de se proteger?

    ResponderExcluir
  10. Clarice era uma depressiva crônica, nao sei se dá mais pra rir ou chorar com as suas verdade :>

    ResponderExcluir
  11. Viver as mínimas coisas, mas vivê-las intensamente e com o coração! A rotina e o cotidiano nos cegam, mas a luta é para sermos plenos e alertas sempre.

    Bjs e sucesso!!!

    ResponderExcluir
  12. A Clarice sempre depressiva, mas nunca escrevia inverdades.
    Lindo texto.
    Maravilhoso teu blog Sam.
    Queria ter mais tempo pra passar por aqui.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  13. Una foto bella ed affascinante...Buona giornata!
    Ermanno

    ResponderExcluir

"Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz."

(Exupéry)